O que fazer em Bariloche

A região da Patagônia argentina é um lugar realmente incrível. Lagos azuis e verdes, natureza em cada canto, boa comida, chocolates deliciosos e passeios para curtir muito a estadia, Bariloche é assim!!

Foi difícil fazer esta seleção, mas consegui separar 7 atividades imperdíveis para curtir muito Bariloche. Confira!!

Sobre quanto tempo reservar para conhecer a cidade. Eu passei uma semana lá e realmente fiquei encantada por esse destino. Tem muita coisa para fazer, por isso indico uma estadia mínima de uns quatro dias.

1. Nahuel Huapi


Essa região tem vários lagos e o mais famoso é, sem dúvida alguma, o Nahuel Huapi. Esse nome em mapuche significa ilha do tigre. Nahuel = tigre e huapi = ilha.

O lago rodeia Bariloche e é uma delícia caminhar ao redor do lago no começa da manhã ou no fim do dia. O Nahuel Huapi é formado por água de desgelo glaciar, por isso a sua água costuma ser mega gelada.

2. Andar de caiaque
Imagina começar o dia remando ao lado de grandes paredes rochosas, estar rodeado pelas montanhas com os cumes nevados e o sol te acompanhando.

Eu tive o prazer de fazer esse passeio de caiaque e acho que foi uma das melhores atividades que fiz por lá. Se quiser saber mais detalhes dessa aventura, confira este post.

3. Navegando pelo lago
Mais uma atividade pra fazer na água. Como já deu para perceber, o Nahuel Huapi é o rei em Bariloche. Uma das atividades mais comuns é fazer alguma navegação por lá.

Eu fiz este passeio de barco pelas águas esverdeadas do Lago Frías, um braço do Nahuel Huapi, passando por Puerto Blest e Puerto Alegre até chegar na fronteira com o Chile. Neste post conto mais sobre a navegação.

4. Teleférico
Nos arredores de Bariloche há vários mirantes com vistas de tirar o fôlego. A que eu mais gostei foi a do Cerro Campanário. Não é à toa que a revista National Geographic disse que essa vista está entre as oito melhores do mundo.

Para chegar lá com transporte público é só pegar o ônibus n. 20 que sai do centro de Bariloche e para na frente do teleférico. A viagem de 17 km dura uns 30 minutos.

5.Tomar sorvete
Eu que sou uma apaixonada por sorvete posso tomar em qualquer época do ano. Pode estar nevando que eu não tô nem aí, sempreeee é hora de tomar um sorvete.

Bariloche tem várias sorveterias legais para saborear um e cá entre nós o sorvete argentino é um dos melhores do mundo. E olha que já provei muito sorvete por aí. Atualmente, tem cerca de 13 sorveterias na cidade.

As mais famosas são a Jauja, Mamuschka, Rapa Nui (a minha favorita), La Abuela Goye, entre outras. Todas essas começaram vendendo chocolate e agora oferecem sorvete artesanal também.

Aproveite para experimentar sabores diferentes que no Brasil não tem, como frutos de Calafate (uma frutinha típica dessa região), turrón de almendras, sauco (outra fruta da região), tem até sorvete de mate cocido, tipo chimarrão (que eu detestei).

Onde se hospedar em Bariloche? Veja as melhores ofertas de hotéis do Booking

6. Chocolate para ser feliz
Em Bariloche prepare-se para comer bastante e se você gosta de doces, como eu, vai ser uma festa. Nada combina melhor com frio do que um bom chocolate amargo ou uma xícara de chocolate quente, né?

Caminhar pelas ruas da cidade é uma delícia, mesmo no inverno, porque sempre tem uma lojinha que vende chocolates para esquentar. Eu juro que a rua principal do centro, a Calle Mitre, tem até um cheiro doce porque tem uma loja do lado da outra.

Foto: divulgação Frantom

O chocolate mais tradicional e famoso de Bariloche é o chocolate em rama (da foto), esse que parece que foi colado um palitinho do lado do outro. Acho super bacana ver como fazem o chocolate em rama em cima do mármore.

7. Chá da tarde
E já que estamos falando de comida, se o orçamento não estiver apertado nesta viagem, não deixe de tomar o chá da tarde no incrível hotel Llao Llao. Esse é o hotel mais famoso de Bariloche, mas olha que o investimento vale a pena.

O emblemático hotel 5 estrelas é tão tradicional que é quase impossível visitar Bariloche e não passar por lá nem que seja só para conhecer sua arquitetura rústica e a bela decoração.

Super recomendo a experiência por dois motivos, as vistas lá de cima do Lago Nahuel Huapi enquanto se toma o chá são privilegiadas e a outra razão é poder provar o delicioso chocolate quente e comer scons com doce de frutos vermelhos!! Te convenci?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *