Buraco do padre, ótimo passeio de ecoturismo

Foto: positiveecoturismo.com

A poucos quilômetros de Curitiba, tem um passeio super bacana para quem gosta de natureza e cachoeira, o Buraco do Padre. Conheci esse lugar por indicação de uma amiga que me levou até lá.

A Fabíola foi escoteira comigo e sabe que eu adoro atividades no meio da natureza. O Buraco do Padre (que fica a 24km de Ponta Grossa) tem esse nome porque antigamente padres jesuítas usavam esse lugar para meditar. Hoje em dia, esse parque faz parte do Parque Nacional dos Campos Gerais.

Eu e a Fabíola, a caminho da cachoeira

O verão é um ótimo momento para fazer passeios de ecoturismo e como estou de férias em Curitiba, aproveitei o convite e lá fui!! Quando chegamos ao Buraco do Padre fiquei sabendo que tem duas trilhas, a principal é a mais fácil e o nível é bem tranquilo.

Eu achei o máximo que essa trilha está feita em passarelas de madeira o que permite o acesso a cadeirantes e pessoas com dificuldade de locomoção. Tem uma subida um pouco empinada, mas nada terrível.

A distância do portão até a cachoeira é de 1km e demora cerca de 20 minutos para chegar. É super tranquilo. No caminho tem algumas placas sobre árvores e animais da região.

Ao chegar no buraco propriamente dito que é uma furna, percebi que o formato da atração é de um anfiteatro subterrâneo. O lugar é lindo, principalmente por conta desse buraco no meio das rochas.

A cachoeira é bem grande, tem 30 metros de altura, e a água é bem gelada (avisei)! Quem não tiver coragem de molhar o corpo todo, pode só tirar o calçado e molhar um pouco os pés. A maior parte é bem rasinha, uma alegria para as crianças.

Minha dica, leve chinelo de dedo e uma toalha para enxugar os pés antes de colocar o tênis de volta para a caminhada porque tem bastante areia por ali e se não tirar o tênis, pode molhar.

Para quem tiver mais pique e quiser fazer outra trilha, pode fazer a segunda, a do Favo. Essa é de nível médio e demora uns 40 minutos para ir e 40 para voltar. Através dessa trilha se chega ao topo da furna.

Procurando hotel em Curitiba, então confira as melhores ofertas com o Booking. Se você reservar através deste link, o blog ganha uma pequena comissão para continuar ativo e você paga a mesma coisa.

Eu acabei não fazendo a segunda trilha porque fui com a minha mãe e o filho da minha amiga pequeno e eles não aguentariam, mas fiquei com vontade.

Depois de percorrer essas trilhas, o Buraco do Padre também oferece espaço ao ar livre para piquenique e algumas churrasqueiras. Não precisa pagar para usá-las, mas pega a churrasqueira quem chegar primeiro.

Nós levamos uns sanduíches para fazer piquenique e vi que tinha um pequeno bar bem fofinho, que abre só nos fins de semana. Não dá para acampar na área, mas para quem gosta de escalada é possível escalar lá dentro.

Eu gostei bastante do passeio, mas achei cara a entrada para o que o parque oferece. Acho que realmente vale a pena só se for para passar o dia todo, caminhar nas trilhas, tomar banho de cachoeira e fazer um churrasco. Além disso, achei meio absurdo criança de dois anos ter que pagar entrada. No site diz que só criança acima de seis anos paga, mas chegando lá minha amiga que tem um filho de 2 anos e meio teve que pagar a entrada pra ele. Vai entender…

Depois do passeio, nós aproveitamos para tomar um café colonial na Colônia Witmarsun, que fica caminho voltando para Curitiba. Uma delícia. Difícil mesmo é comer pouco ali. Dois passeios legais em uma só viagem!!

Como chegar
A viagem até o Buraco do Padre é tranquila e demora cerca de 2 horas (saindo de Curitiba). Pela BR-376, são 120km, sentido Ponta Grossa. É tudo asfalto, menos os últimos 22km que são estrada de chão, mas ela está bem conservada. Ah, precisa pagar dois pedágios (no sentido Curitiba-Ponta Grossa) até chegar lá.

Mais informações
A entrada ao Buraco do Padre custa R$20 para adultos (valor de fevereiro 2019) e crianças (menores de seis anos) pagam R$10. Aberto de quinta a domingo, das 9h às 18h.

2 Comments

Participe e deixe seu comentário.