7 dicas para não contribuir com o overtourism

overtourism

Todos sabemos que um número grande de turistas em um só lugar ao mesmo tempo pode ser bem ruim para o destino. O overtourism causa desde aumento nos preços dos aluguéis a um desgaste natural de pontos turísticos, por exemplo. Confira 7 dicas para não contribuir com o overtourism.

Eu quero continuar viajando, mas não quero fazer parte da indústria do turismo de massa. Prefiro ser um viajante que contribui para a sustentabilidade de um destino, sempre que possível.

Pensando nisso, escrevi este post para compartilhar várias dicas que podem ser colocadas em prática quase sem nenhum esforço por todos nós quando estivermos viajando tanto pelo Brasil como no exterior. O meu objetivo é que a gente possa maximizar os impactos positivos e minimizar os negativos como turistas.

1. Viaje em temporada baixa
Quem tem filho em escola, acaba viajando só em período de férias escolares: julho ou dezembro, janeiro e fevereiro. E isso é totalmente entendível. Agora, quem não tem essa ¨obrigação¨ de calendário pode escolher tirar férias em outros períodos.

Que tal começar a viajar em temporada baixa? É só pesquisar quando esse destino que você quer visitar recebe menos turistas e aproveitar melhores preços, restaurantes mais vazios e mais calma na  hora de conhecer pontos turísticos.

2. Apoie negócios locais
Como posso fazer isso? Em vez de ficar alojado em um grande hotel de uma franquia americana, que tal escolher uma pousada charmosa de um empreendedor local?

Eu gosto muito desse tipo de alojamento porque o contato com os funcionários, que muitas vezes costuma ser o próprio dono, é mais direto. O que gera uma atenção e uma experiência muito mais personalizada.

3. Não coma em fast food
Seguindo a mesma lógica da dica anterior, sempre acho muito melhor comer em um restaurante local e provar a culinária dessa região do que acabar o dia em um MC Donalds ou num Starbucks.

Viajar também é provar a culinária desse país e aprender através dos sabores. Além do mais, um sanduíche do MC tem o mesmo sabor tanto no Canadá como na Itália.

culinaria-irã
Essa sopa (ash) é meu prato favorito do Irã

Eu passei um mês no Irã e fiquei encantada com isso porque lá não tem nenhuma franquia americana ou europeia. Imagina você caminhar por cidades onde as lojas são todas 100% locais e os restaurantes só servem comida persa? Foi um paraíso pra mim!!

4. Respeite a cultura local
Quando viajamos, temos a obrigação de mostrar respeito pela cultura local e pelo seus habitantes. Turista não pode tudo!

Um exemplo, se eu sei que nessa pequena vila é tradição a hora da ¨siesta¨, eu não vou ficar gritando pelo bairro na hora em que os moradores estão dormindo.

Outro exemplo, quando visitar países muçulmanos mais estritos como pode ser Síria, Irã ou Arábia Saudita, onde a vestimenta é diferente da nossa, siga as regras.

abudhabi-lucila-mesquita
Eu na incrível mesquita de Abu Dhabi

No Irã, as mulheres devem cobrir os braços, as pernas, o decote e o cabelo. Pra mim essa parte foi um pouco chata e passei bastante calor no verão iraniano, mas eu sabia que a regra era essa. Eu escolhi visitar esse país, então tive que me adaptar.

irã mulheres
Mulheres fazendo compras no Irã

5. Evite fazer cruzeiros
Quando um barco atraca num porto, cerca de 3 mil turistas invadem uma cidade ao mesmo tempo.Imagina então quando há 3 ou 4 cruzeiros em um mesmo dia em cidades pequenas como Veneza ou Dubrovnik?

Geralmente, os passageiros de um cruzeiro descem num porto e passam poucas horas em cada destino. Eles quase não gastam, compram alguma bebida, lotam as principais atrações turísticas e não contribuem no quesito hospedagem porque os cruzeiristas voltam pra dormir nos navios.

cruzeiro - overtourism

Sem falar no impacto ambiental que gera uma embarcação desses tamanhos nos portos. Tudo isso multiplicado por muitos durante a temporada.

6. Viaje para você e não para mostrar aos outros
Quando você escolher o próximo destino, que seja um lugar que você quer conhecer por algum motivo especial e não só porque essa cidade está na moda ou porque está bombando no Instagram.

Que tal ser mais alternativo e pesquisar pequenos vilarejos ou comunidades mais afastadas para visitar e assim ter uma experiência muito mais enriquecedora e diferente nas suas próximas férias?

Faz pouco resolvi conhecer o Chipre, adoro destinos inusitados

Mas se a vontade de conhecer Londres ou Barcelona for muito grande, uma boa ideia pode ser visitar essas incríveis cidades em temporada baixa, por exemplo.

7. Faça turismo de experiência
Outra maneira de impactar positivamente como viajante é fazer um turismo de experiência. Quando estive no Irã fiz um curso de culinária persa durante uma tarde e foi incrível. Aprendi a cozinhar alguns pratos, entrei em contato com locais e me diverti muito.

Em Punta del Este fiz um tour de bicicleta com uma guia local e foi uma delícia pedalar pelas ruas e conhecer um pouco sobre a história desse belo balneário.

Bicicleta-PuntadelEste

Hoje em dia tem muitos sites legais que oferecem experiências diferentes e enriquecedoras com os moradores.

Você tem mais alguma dúvida ou dica para diminuir o overtourism no mundo? É só deixar um comentário aí embaixo. Vou adorar saber!

Participe e deixe seu comentário